Três maiores desafios da TI híbrida

[23/07/2017]

A computação em nuvem e o uso estratégico da TI híbrida para estimular a inovação estão trazendo mudanças em organizações de todos os portes e formatos. Embora os usuários finais possam não estar cientes disso, você, o profissional de TI, provavelmente está passando por uma nova era de trabalho marcada pela demanda – uma era em que sua organização está aproveitando os serviços de nuvem e a TI híbrida para se tornar mais inovadora, econômica, ágil e interconectada que nunca.


O recém-publicado Relatório de tendências em TI da SolarWinds para 2017: retrato de uma organização de TI híbrida revelou alguns dos principais desafios que os ambientes de TI híbrida apresentam aos profissionais de TI brasileiros. Este artigo explica o motivo de esses desafios existirem e como superá-los.


Maior complexidade da infraestrutura
De acordo com a pesquisa, 64% dos profissionais de TI de empresas de grande, médio e pequeno porte concordam que a TI híbrida introduz maiores complexidades de infraestrutura em suas responsabilidades no dia a dia. A mudança contínua da nuvem em termos de volume, velocidade e variedade de serviços traz a promessa de inovação, mas também acarreta novos níveis de responsabilidade.


Isso está transformando os papéis e responsabilidades dos profissionais de TI no dia a dia. O volume e a velocidade dos novos serviços e tecnologias de nuvem estão possibilitando uma variedade de opções que, por sua vez, acarreta maior responsabilidade. Por exemplo, você pode provisionar uma solução no local e entregar e-mail via Exchange ou pode consumi-la como serviço de nuvem da Microsoft® via Microsoft Office 365® Business Premium, da Google® via G Suite e até mesmo do recém-anunciado pacote de produtividade para escritório da Amazon, entre outros.


Atualmente, o ônus de gerenciar todas as mudanças e integrá-las fluidamente recai sobre os profissionais de TI. A TI é responsável pelos dados em suas organizações, desde vários dispositivos com diferentes sistemas operacionais, até pilhas de aplicativos, diferentes mecanismos de entrega, modelos de consumo etc. Esses elementos começam a se assemelhar a uma equação de cálculo com múltiplas variáveis, em que serviços, fornecedores, processos, tecnologia e pessoal podem mudar ao longo do tempo. Contudo, independentemente do porte ou do setor da organização, a TI híbrida apresenta a oportunidade de realizar o valor do que pode ser categorizado como inovação em seus aplicativos criados para geração de receita – em outras palavras, propriedade intelectual.


Para solucionar a demanda por inovação, ao mesmo tempo que gerenciam o aumento da complexidade, os profissionais de TI devem prever a futura migração para se manterem flexíveis. As implantações de TI híbrida assumem diferentes formatos e formas nas diferentes organizações. Cada ambiente organizacional é único. No futuro, os departamentos de TI deverão criar processos para provas de conceito e migração que ilustrem o retorno sobre o investimento (ROI), ou a falta dele, à sua equipe de liderança de negócios. Isso inclui uma compreensão de como obter visibilidade de toda a pilha com ferramentas de monitoramento de TI híbrida, o estabelecimento de protocolos para migração e testes de qualidade/confiabilidade de aplicativos e o aprendizado de modelos econômicos e de planejamento de dados.



Falta de controle e de visibilidade do desempenho da infraestrutura baseada em nuvem
Além de enfrentar a complexidade nos serviços de infraestrutura de nuvem, também existem problemas de visibilidade e controle que devem ser tratados. Uma descoberta surpreendente, entretanto, é que 48% dos profissionais de TI entrevistados sentem que precisam de controle e visibilidade, necessários ao sucesso de seus projetos. Os profissionais de TI devem trabalhar em sintonia com os gerentes para garantir e implementar um conjunto de ferramentas abrangente a fim de obter controle e visibilidade de toda a infraestrutura de TI híbrida.


Sem um conjunto de ferramentas abrangente, fica difícil para o profissional de TI manter o controle e atender satisfatoriamente às necessidades de conformidade e governança de sua organização, além de entregar a qualidade de serviço (QoS) necessária para cumprir os contratos de nível de serviço. Em outras palavras, a única maneira de atingir essas metas é ter visibilidade de toda a pilha de aplicativos, desde os serviços de infraestrutura que prestam suporte à camada de aplicativos até as redes que conectam a fórmula secreta de uma organização aos seus clientes. Isso se aplica especialmente ao caso de usuários finais que estejam enfrentando problemas de desempenho na rede local ou móvel. Você precisará de um conjunto de ferramentas de monitoramento abrangente habilitado para solução de problemas para poder fazer vir rapidamente à tona o ponto único da verdade e corrigir os problemas.


Além disso, costuma haver a concepção errônea de que a visibilidade na nuvem é necessária somente depois que sua empresa atinge um certo porte. No entanto, a realidade é que, se houver serviços de infraestrutura na nuvem, qualquer organização – seja ela uma empresa de pequeno ou médio porte ou uma empresa da Global 100 com uma estratégia de DevOps totalmente integrada – deve poder garantir a visibilidade centralizada dos ambientes no local e na nuvem. As cargas de trabalho estão cada vez mais distribuídas entre o local e a nuvem em diferentes localizações geográficas. Diante do ritmo exponencial das mudanças na tecnologia empresarial, é essencial contar com a capacidade de fazer vir à tona um ponto único da verdade em todas essas plataformas. A capacidade de consolidar e correlacionar dados de séries temporais para proporcionar mais amplitude, profundidade e visibilidade no data center permite aos profissionais de TI corrigir problemas e reduzir o tempo médio de resolução com maior rapidez.


Lacuna de habilidades da equipe de TI
O terceiro maior desafio associado a ambientes de TI híbrida é que 43% de todos os profissionais de TI reconhecem a existência de uma lacuna em termos de habilidades no setor – o que agrava o aumento da complexidade da infraestrutura e a falta de visibilidade. Tradicionalmente, certificações da Cisco®, Oracle®, Microsoft® ou VMware® comprovavam que você era capaz de fazer malabarismos específicos a cada fornecedor para solucionar quaisquer problemas nesses ambientes. No entanto, no mundo da TI híbrida, em que volume, velocidade e variedade imperam, fica cada vez mais difícil se especializar nas várias soluções viáveis disponíveis. Aí reside a lacuna de habilidades, que estará presente onde quer que você trabalhe.


Apesar disso, persiste a necessidade de entregar soluções em qualquer lugar, a qualquer hora pelo preço certo. Diferentes provedores podem oferecer serviços de natureza semelhante, mas com nomes e especificações diferentes, cabendo a você normalizar essas experiências e colocá-las em prática. Por exemplo, se estiver trabalhando em aplicativos em camadas para um site transacional de comércio eletrônico, você pode criar um projeto em várias camadas totalmente local ou pode optar pela TI híbrida e migrar o aplicativo e os serviços na Web para a nuvem, enquanto mantém os dados do cliente no local.


À medida que o tempo passa e mais serviços e opções são disponibilizados, será mais importante do que nunca preparar seu trabalho para a nuvem. Com a contínua convergência das funções de TI tradicionais baseadas em silos, concentre-se em cultivar conjuntos de habilidades fundamentais que conduzam você à nuvem, como ferramentas de monitoramento/gerenciamento de TI híbrida, arquitetura de aplicativos distribuída, automação e análise de dados. Informe-se nas comunidades de colegas para entender melhor e pôr em prática de forma mais rápida as diversas variantes e abstrações tecnológicas, como construtos definidos por software, contêineres, microsserviços e arquitetura sem servidor. Por fim, estabeleça o monitoramento como uma função básica de TI, também conhecida como monitoramento como disciplina, para impulsionar uma estratégia de gerenciamento de TI mais proativa e eficaz.


A conclusão é que, enquanto profissional de TI, você precisa se armar com um novo conjunto de habilidades, ferramentas e recursos para ser bem-sucedido à medida que a era da TI híbrida continua a evoluir. E, embora os desafios da nuvem ainda persistam em um futuro próximo, as organizações devem desenvolver planos de integração futura, garantir uma visibilidade centralizada de todos os ambientes e trabalhar ativamente para ajudar os profissionais de TI a eliminar a lacuna em termos de habilidades.



(*) Kong Yang é Head Geek da SolarWinds
Via: cio

Outras Noticias

[13/10/2017] -

10 dicas para fazer seu PC funcionar mais rápido

O passar dos anos normalmente é cruel com os computadores, principalmente os com Windows. É normal eles perderem desempenho e tarefas que antes pareciam triviais começarem a demorar uma eternidade para serem concluídas. Há algumas soluções que podem ajudar a acelerar o desempenho do seu computador que parece estar nos últimos dias.

[13/10/2017] -

12 Dicas para Economizar Tinta na Sua Impressora

Um dos maiores vilões para quem utiliza impressoras é o alto gasto com recargas e cartuchos de tinta. A verdade é que os cartuchos custam bem caro, e tendem a secar mais rápido do que você espera. Porém, com o passar do tempo, aprendemos que não precisa ser assim. Economize tinta e dinheiro seguindo nossas dicas sobre como utilizar sua impressora de maneira inteligente.

[09/10/2017] -

Impressora não aparece no Windows 10, como resolver?

Se você tem uma impressora antiga e o Windows 10 não consegue detectá-la imediatamente, é possível dar uma ‘força’ ao sistema para que ele reconheça o dispositivo de forma automática. No entanto, nem sempre esse procedimento funciona; caso a impressora não apareça na lista de dispositivos, você precisará instalar o driver manualmente.